fbpx

5 habilidades necessárias para ser um cientista de dados

5 minutos para ler

Se você pretende se especializar como um cientista de dados, deve entender que o profissionais da área devem aprimorar uma série de habilidades e áreas de conhecimentos voltadas para tecnologia e ciências exatas, como Inteligência Artificial, estatística, Big Data, programação e muito mais.

De maneira geral, recomendamos que você estude e coloque em prática os conceitos através de projetos. Se você quer seguir carreira como cientista de dados, continue a leitura deste conteúdo para saber quais são as 5 principais habilidades necessárias!

1. Curiosidade

Antes de mais nada, é muito importante que você saiba que o cientista de dados precisa ter “fome” de conhecimento. A área possui conhecimentos muito diversos, então é natural estar sempre estudando mais sobre, por exemplo:

  • inteligência artificial e aprendizado de máquina – para criar modelos cada vez melhores;
  • engenharia de software – para que os códigos que você criar sejam de fácil entendimento e manutenção;
  • computação paralela e distribuída – como utilizar esses fundamentos para criar código eficiente;
  • probabilidade e estatística – os fundamentos para entender melhor outras técnicas e validar suas análises;
  • E muito mais!

Além disso, o cientista de dados é um profissional que trabalha próximo da área de negócio, pois deve criar modelos que ajudem a empresa a alavancar algum resultado (seja ele financeiro, satisfação de cliente, etc) e, por isso, é natural ter que aprender bastante também sobre o negócio no qual está inserido. Por exemplo, cientistas de dados que trabalham em empresas do setor financeiro, poderão usufruir bastante de conhecimento neste domínio para montar suas aplicações (como funciona microcrédito? o que é o spread das carteiras? e assim por diante).

2. Pensamento crítico e analítico

Assim como qualquer profissional que lida com a combinação de matemática e tecnologia, o pensamento crítico é praticamente um pré-requisito. Afinal, durante sua jornada, o cientista de dados precisará aplicar análises objetivas sobre um determinado problema, assunto ou tópico antes de fazer julgamentos ou formular opiniões. Estar constantemente pensando e validando suas análises é necessário para evitar erros

Ou seja, para o cientista de dados não basta experiência e conhecimento técnico. É preciso também ter capacidade de afastar suas crenças pessoais e pré-julgamentos. Esse traço aproxima a ideia de saber o que esperar em qualquer área de atuação.

3. Criatividade

No dia-a-dia de um cientista de dados, encontramos os problemas e desafios mais diversos nas empresas. Muitas vezes você pode não encontrar outro problema parecido com o seu facilmente para te orientar na solução, e é aqui que entra o papel da criatividade.

Saber pegar as diversas ferramentas que você estudou e continua estudando e combiná-las de maneiras diferentes é essencial para conseguir se destacar. Isso vale desde como você está tratando o problema até como combinar técnicas diferentes para resolver o problema que você está atacando.

4. Programação

Resolvemos adicionar essa habilidade técnica aqui pois muitos que começam na área negligenciam o estudo da programação. Hoje, as ferramentas que permitem maior flexibilidade no processo de um cientista de dados, são as linguagens de programação (existem outras ferramentas mais visuais, porém costumam ser mais limitadas).

A verdade é que o código que você escreve será lido (se não por outras pessoas, muitas vezes por você mesmo) no futuro. E escrever um bom código significa escrever algo que é fácil de entender e, por consequência, de dar manutenção. Não é necessário saber tanto quanto alguém que trabalha exclusivamente com desenvolvimento, mas só de adotar algumas boas práticas você já estará a frente de muita gente.

5. Boa comunicação

Por fim, mas não menos importante, o cientista de dados precisa ter suas habilidades de comunicação muito bem trabalhadas. Afinal, no mundo da tecnologia, praticamente nada é realizado sem que ocorra algum nível de integração entre aplicativos, pessoas, dados e sistemas. No ramo de ciência de dados não é diferente, e a habilidade de se comunicar com várias partes envolvidas por meio dos dados é uma skill fundamental.

Basicamente, um cientista de dados precisa ter curiosidade e conhecimento sobre o negócio em que atua para realizar os questionamentos corretos para as partes interessadas e, posteriormente, entender o problema e identificar quais dados são mais relevantes para que se chegue a uma solução. Além disso, esse profissional precisa ter a capacidade de explicar algoritmos aos gestores do negócio, de forma compreensível e intuitiva, a ponto de pessoas com menos conhecimentos técnicos compreenderem as informações.

Para concluirmos este conteúdo, vale a pena destacar que, além das habilidades e dos conhecimentos abordados no decorrer do artigo, o cientista de dados precisa ter boas noções de engenharia de software e matemática, já que podem ser úteis na hora de desenvolver sistemas de qualidade com fácil manutenção. Além disso, precisa aprender constantemente as novas técnicas de sua área e acompanhar as notícias e tendências do vasto universo de TI.

Já pensou em fazer um curso de ciência de dados? Aqui na Code Dojo temos um curso bem orientado às necessidades do mercado: acesse aqui!

Posts relacionados

Deixe um comentário