fbpx

Desenvolvimento mobile: conheça as etapas para desenvolver um aplicativo

7 minutos para ler

A importância que os dispositivos móveis conquistaram em nossas vidas é um caminho sem volta. Afinal, hoje, no país, já temos mais smartphones que pessoas. Por conta disso, aprender sobre desenvolvimento mobile se tornou fundamental.

Existe uma grande oportunidade de crescimento para o mercado de apps, e muitas empresas estão apontando seus esforços para o desenvolvimento mobile, criando aplicações voltadas para a resolução dos mais variados problemas de seus usuários.

Ao longo deste post, vamos fazer algumas perguntas simples, mas que vão guiar você por todo o processo de desenvolvimento de um app. Continue conosco e tome nota!

Qual o problema enfrentado pelo usuário e como você vai solucioná-lo?

O primeiro de tudo é encontrar um problema comum, enfrentado por um grupo de indivíduos que sofrem com essa situação, perdendo tempo ou dinheiro.

Em muitos casos, pode ser que essa dificuldade não esteja muito clara, ou não seja diretamente sua. Entretanto, pesquisando um pouco e estando atento ao seu redor, temos a certeza de que vários problemas começarão a surgir diante de você. Pode ser uma situação enfrentada por um familiar, um amigo ou até mesmo algum cliente.

Depois que definir o problema, o segundo passo é descobrir como você, por meio de um app, poderia resolver essa questão, mas sempre lembrando que não há necessidade de complexidade. Já que um aplicativo pode ser simples e servir muito bem ao seu propósito.

Um exemplo muito claro desse processo é o Uber. Existia uma demanda por locomoção dentro das cidades e profissionais ociosos. O app juntou a oferta e a demanda de uma forma simples e solucionou o problema.

Qual será o meu diferencial?

Mesmo que você já tenha identificado o problema e desenhado uma solução adequada, é preciso enfrentar um dos maiores desafios do desenvolvimento mobile: identificar qual o principal diferencial de seu app entre outros semelhantes.

Existem bilhões de usuários nas lojas de aplicativos, porém, há milhões de apps para as mais variadas funções. Fazer mais do mesmo não vai levar sua aplicação ao topo dos downloads, é preciso se destacar.

Como deve ser a aparência do meu aplicativo e dos seus recursos?

Exemplo de Aparência Minimalista para Aplicativo

Ok, já temos o problema e sabemos como solucioná-lo. Agora, é necessário decidir alguns pontos muito importantes em relação à ferramenta. Aqui, o design da solução é fundamental. Você deve ter percebido que a maioria dos apps mais famosos são minimalistas e muito bem estruturados em relação à aparência.

Para chamar a atenção do usuário, é preciso planejar todo o design do app, verificando questões como nome, cores utilizadas, estrutura e funcionalidades.

Um bom conselho é focar em simplicidade. Como vimos, um app, para ser bom, não precisa de complexidade, mas deve cumprir com o seu propósito de forma funcional e simples. Além disso, recomendamos o uso de uma ferramenta como o Figma, que permite criar designs com facilidade.

Qual a diferença entre desenvolvimento nativo e híbrido?

Você já tem uma boa ideia do que é preciso desenvolver, do problema de seus usuários e da solução proposta. Agora, é necessário escolher o caminho para o desenvolvimento mobile. Antes de partir para a linguagem a ser utilizada, é preciso escolher o paradigma.

Quando falamos em mobile, existem dois caminhos, o desenvolvimento nativo ou a utilização de uma solução híbrida. Mas qual é a diferença entre as duas possibilidades?

Na primeira alternativa, nós utilizamos as plataformas nativas de programação de cada sistema operacional, também chamadas de SDKs, Software Development Kit. Lembrando que, hoje, os sistemas principais são o Android, do Google, e o iOS, da Apple.

Uma das principais vantagens de desenvolver de forma nativa é o acesso direto às funcionalidades do sistema operacional, trazendo mais rapidez para aplicações que demandam câmeras, GPS, áudio ou qualquer outro hardware do dispositivo.

Ou seja, um aplicativo nativo pode ter uma performance melhor que o híbrido no caso de utilizar-se de hardware durante o seu uso, não apenas para o acesso como câmera, áudio ou outro recurso, mas também para o processamento, utilizando animações mais elaboradas ou uma rápida comunicação.

Ao mesmo tempo, é preciso lembrar que, para disponibilizar o aplicativo nas duas plataformas, Android e iOS, será preciso desenvolver dois apps, um em cada linguagem.

Por outro lado, temos o desenvolvimento híbrido, por meio da utilização de ferramentas multiplataforma, utilizando-se tecnologias web, como JavaScript, HTML e CSS para desenvolver a solução.

A principal vantagem desse paradigma é o desenvolvimento de um único app, que poderá ser compilado para as duas plataformas, sendo que a renderização no dispositivo é realizada por meio de um webview.

É preciso lembrar que não existe uma melhor opção, mas sim aquela que atende da melhor maneira as demandas de um projeto.

Quais as linguagens disponíveis para o desenvolvimento mobile?

Você já sabe quais são as duas formas de desenvolvimento. Então, agora é o momento de conhecer cada uma das linguagens e ter uma ideia acerca de seu funcionamento. Vamos a elas.

Linguagens Nativas

Kotlin e Swift

Kotlin

Até pouco tempo atrás, a linguagem nativa do Android era o Java. Porém, o Google buscou novas alternativas de desenvolvimento. Nesse cenário, o Kotlin, criado pela JetBrains, tornou-se a linguagem nativa da plataforma.

O foco é a simplicidade e a programação funcional, buscando facilitar o desenvolvimento de apps para a plataforma Android.

Swift

Assim como o Google, a Apple também mudou a linguagem de programação do iOS, que deixou de trabalhar com o Obective-C e passou a usar o Swift, mantendo a compatibilidade com os códigos anteriores.

Sua principal vantagem também é apostar na simplicidade, já que o Objective-C continha muita complexidade herdada da linguagem C.

Além disso, para conseguir desenvolver para iOS existem algumas preparações especiais (em relação à máquina escolhida), caso queira saber mais, confira este artigo!

Linguagens Híbridas

Dart – Flutter

O Dart é a linguagem para utilização do Flutter, um framework para o desenvolvimento de aplicações híbridas criado pelo Google. Portanto, é possível desenvolver para Android e iOS com apenas um código, utilizando os chamados Widgets para a composição da aplicação.

JavaScript – React Native

O JavaScript é uma das tecnologias da web e a principal linguagem para o desenvolvimento de aplicações híbridas com React Native, o framework desenvolvido pelo engenheiros do Facebook. Portanto, todo o app pode ser escrito apenas com JS, aproveitando um conhecimento prévio do programador.

Tecnologias Web – Ionic e Phonegap

Existem alguns frameworks que utilizam o contexto da web, com a construção da aplicação por meio de HTML, JavaScript e CSS. Entre os mais famosos, podemos citar o Ionic e o Phonegap. Porém, existem várias outras opções.

Já que o mercado vem utilizando menos essas tecnologias, migrando para o React Native, nós só recomendamos que trilhe esse caminho caso o mercado de trabalho na sua região valorize essas ferramentas.

Você pode ter chegado até aqui se perguntando o que fazer com relação a tantas possibilidades, não é mesmo? O ambiente de desenvolvimento mobile é realmente grande. O primeiro passo é decidir entre nativo e híbrido.

Como já dissemos, não existe uma resposta 100% certa, tudo depende das demandas do projeto. Por exemplo, caso o seu app não utilize nenhum hardware, ou pouca coisa, a opção híbrida pode ser interessante.

Portanto, para a utilização massiva dos recursos do dispositivo, o melhor é pensar no desenvolvimento mobile nativo. Entretanto, tudo depende de como o seu app se comportará e do que você pretende apresentar para o usuário.

Além disso, caso queira a possibilidade de transitar com mais facilidade para desenvolvimento Web, o desenvolvimento híbrido com React Native é recomendado.

Uma vez decidido o que você quer aprender, é hora de botar a mão na massa. Um bom curso pode ser fundamental para descobrir qual a melhor opção e ampliar os seus conhecimentos. Conheça as opções do Code Dojo!

Posts relacionados

Um comentário em “Desenvolvimento mobile: conheça as etapas para desenvolver um aplicativo

Deixe um comentário