fbpx

Front-end e back-end: quais as diferenças? Saiba aqui!

5 minutos para ler

Mudar de carreira pode ser um grande desafio para aqueles que estão buscando um reposicionamento e boas oportunidades. Para isso, é importante saber identificar quais são as principais áreas nas quais deseja investir e entender se, de fato, é aquilo que deseja para sua vida profissional.

Vamos falar hoje sobre front-end e back-end, duas áreas importantes dentro de programação e TI. O trabalho deles é fundamental para entregar um software excelente para o cliente e encantar o usuário. Continue lendo e tire suas dúvidas sobre o tema!

O que é front-end?

O desenvolvedor front-end é aquele que cuida da parte da interface, ou seja, aquilo que o usuário final tem contato, visualiza e interage. Ou seja, em suas práticas cotidianas, ele precisa ter um foco considerável em User Experience (UX), para garantir uma interface eficiente e intuitiva para quem utilizará o software. 

O quão próximo de conceitos de UX e UI (User Interface) você estará, depende muito da equipe em que você irá trabalhar. Em equipes mais enxutas, é natural que você receba demandas que exijam um domínio mais amplo dessas habilidades, já em equipes mais estruturadas e atuando em projetos maiores, normalmente haverão pessoas especializadas em cada uma destas disciplinas, ou seja, os detalhes do design serão definidos por essas pessoas e seu papel será implementar o projeto. Pense no desenvolvedor front-end como alguém responsável pela execução e integração dos projetos de interface.

É importante dominar o JavaScript, HTML e CSS, que são as principais ferramentas utilizadas por este profissional. Além disso, utilizar um bom framework (como o React) também facilitará o seu trabalho de desenvolver interfaces. Além disso, outras ferramentas podem ser utilizadas no seu dia-a-dia para facilitar o seu trabalho e permitir que as mais diversas funcionalidades e integrações sejam criadas., como por exemplo o TypeScript, o Sass, Webpack, e um infinidade de outros recursos e bibliotecas.. Linguagens, bibliotecas, frameworks, são todas palavras-chave que farão parte da sua rotina como desenvolvedor. Não se preocupe em entendê-las agora! 🙂

O que é back-end?

O desenvolvedor back-end é aquele que trabalha com a parte que está por trás da interface e acontece no Servidor. Ele deve implementar as regras do negócio e geralmente tem uma preocupação maior com a eficiência da solução para suportar muitos usuários simultâneos, por exemplo.

O uso de ferramentas no back-end já é bem mais amplo. É possível utilizar o JavaScript através de frameworks como o Node.js, o Java com o Java Spring, e muitas outras possibilidades. Qual escolher vai depender das necessidades de sua aplicação, nós recomendamos que confira se possui as propriedades que acha mais importante (rápida curva de aprendizado? performance?) para decidir qual ferramenta usar.

Quais as principais diferenças entre eles?

Podemos resumir as diferenças de uma forma bem simples e didática para você entender: enquanto o front-end é responsável pela parte visível daquilo que o usuário tem acesso durante o uso, o profissional back-end deverá cuidar das demais funcionalidades da aplicação (como autenticação de usuário, atualização de estoque, etc).

Geralmente quem tem uma certa afinidade com atividades mais visuais acaba gostando da parte de front-end, justamente por ter a possibilidade de mexer nesses aspectos diretamente. Já quem trabalha na parte de back-end, tende a não querer interagir tanto com essa parte e focar mais nos aspectos lógicos e de arquitetura. Se você gosta um pouco de cada coisa também existe a opção de ser um desenvolvedor full stack, que é o nome que damos para o desenvolver que atua nas duas partes do projeto.

Mesmo assim, para começar recomendamos pegar um dos dois para não ficar muito perdido com todas as novas tecnologias que você deve aprender.

Como se dar bem nessa carreira?

Seja como front-end ou back-end, um fato é certo: esses profissionais estão em alta demanda no mercado. Para isso, vamos dar dicas a seguir que o auxiliará a potencializar a carreira.

Escolha um framework que está em alta

Analise as vagas que você gostaria de ter e veja quais frameworks eles estão utilizando. Assim você terá uma noção melhor do mercado (que pode variar de acordo com a região de interesse) e poderá escolher as ferramentas mais valorizadas.

Acompanhe profissionais e empresas do setor para ver que tipos de tecnologias eles estão usando e criando artigos sobre. Também pode ser uma boa para ajudar a identificar quando uma nova onda está chegando (como foi o caso do React, por exemplo). Nós temos posts na categoria Web que podem ser úteis nessa etapa inicial.

Mas, no final das contas, se preocupe mais em construir uma fundação sólida dos seus conhecimentos. Se você entender os princípios e os conceitos empregados na tecnologia que você decidir começar aprendendo, depois transitar para outros frameworks será muito mais fácil.

Busque auxílio com profissionais capacitados no mercado

Se você deseja entrar neste mercado e não sabe por onde começar ou o que fazer, o melhor é conversar com profissionais capacitados na área. Isso pode ser feito, por exemplo, participando de cursos de formação com aqueles que possuem grande experiência na área ou participando de eventos.

Além de um bom diálogo, você aprenderá bons conhecimentos, não só técnicos como também profissionais, com os melhores. Muito bom isso, não é mesmo?

Pesquise bastante sobre a carreira de front-end, back-end, e full-stack, e entenda bem o que esses profissionais fazem e, então, defina se é essa a área em que deseja investir seus esforços e construir uma carreira!

 Boa sorte nessa jornada!

Ficou alguma dúvida sobre o tema? Mande nos comentários e responderemos a você.

Posts relacionados

Deixe um comentário