fbpx

Entenda o que é um paradigma de programação

4 minutos para ler

Há diversas linguagens de programação existentes, tendo cada uma as suas principais funções, a depender do tipo de solução que esteja codificando. Mas então, como escolher uma para o seu caso atual?

Entender os paradigmas de programação, por exemplo, pode ser uma boa alternativa para isso. Além disso, esse conhecimento também pode trazer outros benefícios, como apontaremos neste artigo.

Entenda o que é um paradigma de programação, sua importância e quais os principais existentes. Boa leitura!

O que são paradigmas de programação?

Os paradigmas de programação dizem respeito a uma série de características que, quando analisadas em conjunto, permitem que o programador entenda como elas operam e suas funcionalidades.

Ou seja, mostram como uma linguagem específica se expressa, indicando como você pode resolver um problema por meio dela, de acordo com as regras estabelecidas por elas.

Toda nova linguagem tem os seus paradigmas estabelecidos, de acordo com suas peculiaridades. Há, ainda, aquelas que são multiparadigmáticas, como o JavaScript.

Qual a importância em aprender sobre paradigmas de programação?

Vamos mostrar para você a importância de aprender sobre paradigmas de programação, não só para as suas soluções, mas para a sua carreira como um todo:

  • Possibilita tornar-se um desenvolvedor melhor, mais completo, que domina os temas correlacionados;
  • Permite refletir de forma acertada sobre o design de código;
  • Facilita o entendimento de cada uma das linguagens, bem como ler com mais cuidado as entrelinhas dos códigos;
  • Gera vantagem competitiva para o seu currículo.

Quais são os tipos de paradigmas de programação?

Há dois tipos principais de paradigmas que normalmente são aplicados na maioria das linguagens existentes: os imperativos e os declarativos. Vamos falar sobre cada um deles a seguir.

Paradigmas imperativos

Os paradigmas imperativos são aqueles os quais o programador instrui a máquina a forma como os processos serão registrados. Temos, ainda, dentro deste grande grupo:

  • programação procedural: contém uma lista de instrução, com um passo a passo sobre o que deve ser feito. Abrange linguagens como C++, Java e Pascal. É recomendado, por exemplo, para programas que sejam mais estáticos, ou seja, não mudam muito ao longo do tempo, ou quando não há perspectiva de acrescentar-se alguns recursos no projeto no decorrer do tempo;
  • programação orientada ao objeto: é o paradigma mais popular, principalmente por conta da capacidade de associar os problemas reais de forma direta. A solução é escrita com uma coleção de classes e objetos. Estão entre as principais linguagens que seguem esse paradigma: PHP, Java, Ruby e Python. É utilizado quando há a participação de diversos programadores atuando em conjunto ou, então, quando há previsão de diversas mudanças no projeto;
  • computação paralela: são diversas instruções divididas entre vários processadores, de forma que mais de um consiga executar a solução ao mesmo tempo. Podem suportar esse paradigma as linguagens C e C++. É utilizado quando há mais de uma CPU ou processadores atuando ou quando o problema a ser solucionado é extenso, ou seja, pode demorar meses para ser resolvido.

Paradigmas declarativos

Já os paradigmas declarativos são aqueles os quais o responsável pelo processo apenas declara o resultado desejado, mas não informa, no ato de programação, como os cálculos deverão ser feitos. Temos, portanto, dentro deste grupo:

  • lógico: baseado em fatos e é utilizado, normalmente, quando torna-se necessário provar teoremas, sistemas de redução, entre outros. Linguagens aplicadas a esse paradigma são: Absys, Ciao e Alice.
  • funcional: é baseado em uma execução de uma série de funções matemáticas, no qual o programa possui funções curtas. O código está todo dentro de uma função e todas as variáveis possuem um escopo definido para essa função definida anteriormente. As linguagens aplicadas a esse paradigma são: Haskell, Scala, Racket e JavaScript, sendo usada, prioritariamente, em casos nos quais há matemática no processo de programação.

Esses são os principais paradigmas de programação. Ainda existem diversos outros, que são menos utilizados neste ambiente. Por isso, conhecê-los é fundamental para compreender melhor o procedimento de desenvolvimento e potencializar a sua carreira. Sendo assim, é fundamental dominar este tema.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe-o em suas redes sociais e permita que seus amigos conheçam sobre o tema como você!

Posts relacionados

Deixe um comentário